Parceria de sucesso

Natal Solidário & Mesa Brasil Sesc
No mês de dezembro de 2014 o PMB firmou uma parceria com o Natal Solidário, o qual está sendo executado até o ano atual. Essa parceria foi firmada para realizar a logística de separação e distribuição de alimentos, vestimentas e brinquedos para as instituições Sociais cadastradas no Programa.

Como nos outros anos, em 2016 as doações (alimentos) repassadas pelo Natal Solidário (arroz, feijão, bolacha, farinha de trigo, farinha de milho, fubá, café, leite, quirera, farofa temperada, óleo vegetal, macarrão, sal, açúcar, panetone), entre outros produtos, foram entregues para instituições e famílias pela equipe técnica e operacional do Mesa Brasil, sendo acompanhada pela equipe do Natal Solidário. No momento da entrega todos os beneficiários assinaram a planilha de distribuição dos alimentos. Muito obrigado a todos que participaram, direta ou indiretamente com o Natal Solidário.

Certificado
A felicidade de grandes Homens consiste em levar amor e solidariedade a quem necessita.
Walyson Garrett
NS2013


Cartaz Natal Solidário Guarapuava 2016

Cartaz Natal Solidário Guarapuava 2016


Homenagem

Homenagem

ENTREVISTA

Entrevista com Áureo Nunes da Silveira e Luciana Belinski, que fazem parte da comissão organizadora (2016), ao repórter Tonico de Oliveira da Rádio Cultura. Eles explicam como as pessoas poderão participar e o destino da arrecadação.

Estendendo as mãos


OPINIÃO: Por um natal mais digno


Em meio as compras e afazeres desta época do ano poucos se importam com os mais necessitados


 Escrito por Jéssica Lange

Sempre fui do tipo de pessoa que não me interessava por campanhas para arrecadação de alimentos e roupas no natal. Era o tipo de assunto que passava batido. Mesmo isso sendo algo tão característico de várias cidades, realizado geralmente por igrejas ou entidades de assistência social, pouco me identifiquei com a causa. Quando lembrava, em raras exceções, guardava um quilo de alimento e algumas roupas que não me serviam mais, para doar. Acredito que eu e tantos outros brasileiros temos ou tínhamos essa atitude.

Para mim, esse tipo de trabalho não caberia à população. Era algo que devia ser realizado pelo governo. Afinal, pagamos impostos diariamente sobre a maioria dos produtos que consumimos e mesmo assim os mais necessitados não tem auxílio suficiente? A questão vai muito além do simples auxílio governamental. Se pensarmos bem, o governo até tenta ajudar, mas pouco consegue, porque se realmente conseguisse, não precisaríamos realizar campanhas de arrecadação.

Essa minha visão mudou quando recebi uma cartinha no correio, dessas que as crianças escrevem e escolhem uma casa para deixar e tentar conseguir um presente. Nela uma menininha de oito anos pedia um calçado, um conjunto de roupa e alimentos para ter o que comer na noite de natal. Quando terminei de ler, senti que aquilo serviria para mudar minhas atitudes solidárias, tão desligadas nessa época. O que para mim era algo comum, como ter uma ceia e receber presentes, para ela era algo diferente, importante de tal forma que aqui não consigo mencionar. Depois de comprar o que ela pedia, fui entregar pessoalmente, porém não encontrei a menina em casa. Mas creio que ao menos um pouco de alegria pude espalhar e talvez, dar mais vida ao seu natal.

Após o acontecido, ainda conheci a campanha Natal Solidário e decidi participar junto com os jovens da igreja na qual participo. Saímos pelas ruas da cidade, batendo de porta em porta, pedindo doações de brinquedos, alimentos, roupas e até mesmo eletrodomésticos. O que me chamou a atenção foram as toneladas de alimentos e também os mais de 2 mil brinquedos arrecadados no final do dia, que certamente, fizeram milhares de guarapuavanos felizes.

Em meio a toda correria que antecede o natal, principalmente a preocupação com a compra de presentes e as festividades, pouco prestamos atenção nos mais necessitados, nas pessoas que não terão uma ceia, que não terão ao menos um pinheirinho enfeitado com bolinhas e pisca-piscas ou que não ganharão nada do “papai Noel”.

Acredito que todos podem colaborar, se cada um doar um pouquinho de si, conseguiremos fazer o natal de várias pessoas um pouco mais feliz, com mais solidariedade e muito mais humano.

Postado em OpiniãoMais

Cora

Empenho

  • Cartaz Natal Solidário 2012
  • Cartaz Natal Solidário 2014
  • Cartaz Natal Solidário 2013
  • Cartaz Natal Solidário 2015

Fefe


Alguém algum dia afirmou que o sorriso é uma forma de mostrarmos o quanto gostamos de alguém.
Dias deste me perguntaram se eu gostava de você.
Eu apenas sorri...


"Concedei-nos Senhor: Serenidade, para aceitar as coisas que não podemos modificar; Coragem, para modificar aquelas que podemos e Sabedoria, para distinguirmos umas das outras."
Reihold Niebuhr.

Há pensamentos que são orações. Há momentos nos quais, seja qual for a posição do corpo, a alma está de joelhos.
Victor Hugo
Se a um irmão ou a uma irmã faltarem roupas e o alimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, mas não lhes der o necessário para o corpo, de que lhes aproveitará? (Tiago 2, 15-16)
Barrinha06
Bandeira NS16
Barrinha06
Cartão de Natal Rosa de Saron
Barrinha 16d

Clique para acessar o site:

Diocese de Guarapuava

Procuram-se pessoas que não digam “se cuida” e sim “nós cuidaremos de você!”


"Toda vez que vedes um pobre... recordai-vos que sob os vossos olhos tendes um altar" S.João Crisóstomo

Cartaz Natal Solidário Guarapuava
Site Grupo Escoteiro Liane Marta da Costa:
Face
Barrinha06
Barrinha 16d
Estilo
Presságio

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar pra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente…
Cala: parece esquecer…

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pra saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar…
Fernando Pessoa

Escoteiros em ação

Apenas um raio de sol é suficiente para afastar várias sombras. São Francisco de Assis

---------------------------

Quando rezamos falamos com Deus, quando lemos a Sagrada Escritura, Deus fala conosco. Santo Isidoro

Natal Solidário 16


Reunião

Reunião Guarapuava 14-11-2016